Exame confirma morte de moradora de Gaspar por febre amarela em Santa Catarina

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) confirmou na tarde desta terça-feira (23) que a morte de uma moradora de 57 anos da cidade de Gaspar, no Vale do Itajaí, no dia 17 de janeiro, foi provocada por febre amarela. Ela foi infectada em São Paulo.

O diagnóstico foi confirmado pela Fundação Oswaldo Cruz do Paraná, que é o laboratório de referência para Santa Catarina, segundo a Dive.

A mulher havia viajado recentemente para o município de Mairiporã, na região metropolitana de São Paulo, e não era vacinada contra a doença.

Há outros seis casos suspeitos de febre amarela no estado, que estão sendo investigados. Segundo a Dive, em todos eles as pessoas viajaram para algum local com transmissão foram de Santa Catarina.

Em um desses seis casos, o paciente morreu, um homem morador de Lajeado Grande, no Oeste. Outros cinco são residentes em Joinville, no Norte, São José, na Grande Florianópolis, Lages, na Serra, Criciúma, no Sul, e Timbó, no Vale do Itajaí.


Vacinação

A Dive reforçou que todos que forem se deslocar para áreas com recomendação da vacina devem tomá-la em até 10 dias antes da viagem.

Em Santa Catarina, há 162 municípios em área com recomendação para a vacina. Crianças de até 9 meses de idade também devem tomar a dose, independente de onde moram.


Confira as salas de vacinação pelo estado no site da Dive.

Comentários