Ao menos 100 presidiários concluem formação educacional no Sul de SC



A cada 12 horas de estudos, eles conquistam também a remissão da pena, ficam um dia a menos detidos.

 Ao menos 100 detentos receberam um diploma no sul catarinense este ano. Eles se formaram em cursos profissionalizantes ou terminaram a educação básica. Atualmente, 5.476 detentos de Santa Catarina estudam dentro do sistema prisional.

“Hoje em dia tem meio que um preconceito com ex-presidiário. Então, se a gente tiver esse certificado do curso, ajuda no mundo lá fora a achar um serviço mais fácil para conseguir se restabelecer na sociedade”, disse um dos presos.

De 2011 até agora, o número de presos na sala de aula aumentou em 300.9%. “No Brasil, a gente não tem pena perpétua, então, a gente tem que preparar essas pessoas para o retorno à sociedade”, disse Maira Aguiar, diretora da penitenciária Sul.

Na penitenciária Sul, nos últimos dois anos, ao menos 100 presos concluíram a educação básica ou a formação profissional. Para isso, 19 professores trabalham na unidade. A vantagem para os detentos é que, além de aprender e preencher o tempo livre, a cada 12 horas de estudos, eles conquistam também a remissão da pena, ficam um dia a menos detidos.

Em todo estado, ao menos 750 presos estão em cursos profissionalizantes. “Nós buscamos aqueles cursos que possibilitam a formação do trabalhador autônomo, curso de pedreiro, de pintor”, disse Alex de Mello, coordenador educacional da penitenciária Sul.

“Já basta um erro, a gente já errou. Estou aqui, estou cumprindo a minha pena. Então, eu acho que daqui para frente, é pensar positivo, sair, mudar, melhorar para a sociedade ver que a gente melhorou”, disse o detento.   

G1

Comentários