Prefeitura de Imbituba e Governo do Estado selam pacto para a realização de 350 cirurgias eletivas


Desde 2015 os moradores aguardavam pela realização dos procedimentos. 

Depois de três anos de espera, os moradores de Imbituba, que aguardavam em uma fila de espera por uma cirurgia eletiva, terão a possibilidade de realizar os procedimentos.  São, ao todo, 350 intervenções, das mais variadas especialidades. 

As operações, que dependiam de liberação do Governo do Estado, por meio das Autorizações de Internação Hospitalar (AIH), foram liberadas depois de um pacto firmado entre as Secretarias Estadual e Municipal de Saúde.

O município de Imbituba é o primeiro vinculado a Associação dos Municípios da Região Lagunar (Amurel) a pactuar com o Governo do Estado para a agilização dos procedimentos. Das 350 cirurgias eletivas, 10 já foram realizadas e 60 pacientes foram encaminhados para a avaliação com o anestesista.

“Esse é um problema que a gente enfrenta na Secretaria Municipal de Saúde. Apesar dessas cirurgias não serem de responsabilidade do município e sim do Estado, é aqui que as pessoas procuram a ajuda e, embora sejam cirurgias eletivas, sem emergência, como muita gente aguarda há três anos, algumas já se tornaram urgentes”, enfatizou a Secretária de Saúde de Imbituba, Graciela Wiemes Ribeiro.

A intenção do município de Imbituba é zerar a fila de espera pelas cirurgias eletivas até o dia 30 de julho deste ano. “Nós estipulamos um prazo final para a conclusão dos procedimentos, porque queremos atender todas as pessoas que aguardam ansiosas pelas cirurgias. 

A saúde não tem preço, ainda mais para quem depende do Sistema Único de Saúde (SUS)”, destacou o Prefeito de Imbituba, Rosenvaldo da Silva Júnior.

Comentários