Laudo da ANP não confirma fraude em combustível


O laudo da Agência Nacional do Petróleo (ANP), que apurava uma suposta irregularidade na venda de gasolina em um dos posto de combustíveis de Imbituba, informou nesta sexta-feira (22), que o produto comercializado estava dentro dos padrões. Que a gasolina vendida era mesmo aditivada, como estava descrito nas bombas.

Segundo o Procurador-Geral do Município, Gustavo Borba Benetti, com a fiscalização dos estabelecimentos comerciais, o PROCON torna mais sólida a garantia dos direitos do consumidor. “Em parceria com ANP, foram colhidas amostras de combustível e, felizmente, o laudo demonstrou que determinada loja se encontrava dentro dos padrões legais. Isso é o que desejamos garantir ao consumidor”, informou o Procurador.

No último dia 06 de junho, a Procuradoria Geral do município de Imbituba solicitou que os fiscais do Procon fossem até o estabelecimento para apurar uma suposta denúncia feita por um consumidor. Junto com os fiscais da Agência Nacional do Petróleo (ANP), os agentes foram até o local e analisaram o produto.

Na época, os reagentes usados pelos técnico da ANP indicaram uma suposta irregularidade. Mas o erro não foi confirmado. Os responsáveis pelo estabelecimento, que é considerado de “bandeira branca”, porque recebe combustíveis de seis distribuidoras, afirmaram aos fiscais que não teriam cometido qualquer infração, o que se confirmou no laudo técnico oficial. 

ASCOM/PMI

Comentários