Secretaria Municipal de Imbituba implanta o projeto "Triagem Auditiva Escolar (TAE)"


 
No relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), quase 30 milhões de brasileiros sofrem com a falta de audição. O dado é ainda mais preocupante quando relacionado com as crianças, uma vez que a audição normal fornece a principal fonte para a linguagem, fala e habilidades cognitivas.
 
Pesquisa recente revela que o impacto da perda auditiva sobre a aprendizagem inicia já nos primeiros anos de vida escolar, entretanto, muitas crianças com perda auditiva de grau leve manifestam dificuldades de aprendizagem, apenas, a partir da 3ª série da educação infantil.
 
Os Programas de Triagem Auditiva têm se destacado como a principal forma de detecção precoce das perdas auditivas no público infantil. Uma realidade comum em lugares como Estados Unidos, Austrália, China e em alguns países europeus. No Brasil, esse tipo de serviço ainda é pouco oferecido.
 
Diante dessa realidade, a Prefeitura de Imbituba, através da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), desenvolveu o Projeto de Triagem Auditiva Escolar (TAE). Trata-se de um processo simples, rápido e capaz de identificar os alunos com maior probabilidade de deficiência auditiva.
 

Para colocar o projeto em prática, a secretaria investiu R$ 38.450,00, por meio do salário-educação, na compra de um Audiômetro, um Imitanciômetro e um otoscópio. Os equipamentos serão utilizados pela Fonoaudióloga da Secretaria já nesse semestre.
 
“A triagem será priorizada ao público infantil, sendo aplicada em todas as escolas e creches da rede municipal, iniciando com as turmas do pré-escolar e primeiro ano do ensino fundamental, por ser tratar da faixa etária mais vulnerável”, informou o Secretário de Educação, Cultura e Esporte, Filipe Dias Antônio.

Comentários