Estação de Tratamento de Esgoto de Imbituba deve licença da FATMA nos próximos dias

 
Depois de 10 anos de espera, enfim, a Estação de Tratamento de Esgoto de Imbituba (ETI) deverá receber a licença ambiental para o funcionamento. A confirmação veio do prefeito Rosenvaldo da Silva Júnior. Segundo o chefe do executivo municipal, o tão aguardado documento é esperado para os próximos dias.

“O primeiro grande passo já foi feito. Investimos mais de R$ 300 mil na reforma da estação. A obra já está concluída e o local, funcionando plenamente. Inclusive, de acordo com os laudos técnicos, as nossas medições dos efluentes estão dentro dos padrões exigidos pelos órgãos de controle”, informou o prefeito Rosenvaldo da Silva Júnior.

De acordo com o chefe do executivo municipal, o grande problema da Lagoa da Bomba, no momento, não é a falta de um projeto arquitetônico ou de um projeto urbanístico.  Segundo o prefeito, a maior dificuldade está relacionada à poluição do manancial. “A gente tem que parar de jogar sujeira na Lagoa da Bomba”, enfatizou Rosenvaldo da Silva Júnior.

O próximo passo, traçado pelo Poder Executivo Municipal, será a contratação de mais fiscais para a vigilância sanitária. A intenção é que os profissionais façam uma varredura nas casas que ficam localizadas no entorno da Lagoa da Bomba, e identifiquem os moradores que ainda estejam despejando esgoto na rede pluvial.

“Queremos fazer com que todo mundo que ainda não fez a sua ligação na rede de esgoto, que a faça. Afinal, estamos com a nossa Estação de Tratamento de Esgoto de Imbituba (ETI) funcionando adequadamente. Aí sim, poderemos pensar em uma dragagem e até na limpeza de toda a Lagoa da Bomba”, declarou o chefe do Poder Executivo Municipal.

Comentários