Orçamento Participativo: Encontro reúne moradores de Imbituba

 
Um grupo de 40 pessoas compareceu a audiência pública sobre o Orçamento Participativo, na noite desta quinta-feira (20), no salão paroquial do bairro de Vila Nova, em Imbituba. 

No encontro, que contou com a participação de cinco secretários municipais, os moradores puderam ouvir dos representantes do município, as respostas a demandas da comunidade, que segundo o grupo de trabalho, já estão sendo realizadas.

Na área da saúde, a equipe destacou o mutirão de exames fora do domicílio, que retirou da fila de espera cerca de três mil pessoas. Gente que aguardava há mais de três anos pelos atendimentos. Houve também aumento no corpo clínico do município e renovação na frota de veículos, que é utilizada no transporte de pacientes para outras cidades.

Na assistência social, foram lembrados os títulos de imóveis entregues aos moradores do bairro de Roça Grande, no dia 8 de agosto. Na época, 94 moradores foram contemplados pelo programa “Lar Legal”, uma parceria entre a Prefeitura de Imbituba e o Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

Na Educação, o grupo ressaltou o cadastramento on-line para vagas em creches do município e o aumento do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Imbituba atingiu, em 2018, um patamar acima da média nacional. O Museu Usina, que já tem projeto para a transformação, também foi lembrado pelos representantes do Orçamento Participativo.

Estiveram presentes na audiência pública, o coordenador dos trabalhos e Secretário da Fazenda, Jari Dalbosco, o Secretário de Agricultura e Pesca, Evaldo Espezim, a Secretária de Saúde, Graciela Ribeiro, a Secretária de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Camila Fermino, a Secretária de Educação, Cultura e Esporte, Cristiane Tokarski, e o Diretor do Orçamento Participativo, Davi Schmidt.

“Foi uma reunião muito produtiva. Destaco a presença significativa dos moradores da região de Vila Nova. Uma participação importante para nós da prefeitura, que conseguimos expor o que já foi feito em 2018 e entregar aos presentes, a relação das prioridades para 2019, que foram elaboradas a partir das demandas identificadas nos meses de maio e junho deste ano. Por último, os participantes se manifestaram sobre diversos temas, pedindo soluções do Poder Executivo no menor tempo possível”, informou Davi Schimdt, diretor do Orçamento Participativo.

Comentários