Conheça o entrudo, uma das práticas que deu origem ao Carnaval no Brasil

Quadro do século XIX representando a realização do entrudo no Rio de Janeiro

A chegada do entrudo ao Brasil contribuiu para a criação de uma das festas mais celebradas do mundo.

No entanto, um dos festejos que deu origem ao nosso Carnaval chegou até o pais na segunda década do século XVI e XVII, com os migrantes portugueses de Açores, Cabo Verde e Madeira, sob o nome de entrudo.

O entrudo era uma festividade na qual os habitantes saiam às ruas para extravasar criando uma espécie de “guerra” na rua, jogando água com farinha uns nos outros, além de utilizar como armas o que quer que fosse possível encontrar: bisnagas de lata, laranjas de cera, bombinhas de mau cheiro, pedaços de madeira, entre outros. O que quer que estivesse à mão poderia ser utilizado no entrudo.

As festividades do entrudo, na época, já apresentavam o caráter de irreverência e de extravasamento de tensões que vemos na contemporaneidade. Uma das fantasias mais populares da época do entrudo era a de “Velho Europeu”, em que o povo se vestia como as classes mais poderosas da época, imitando seus gestos e maneira de se vestir em forma de troça.

Especialmente no Rio de Janeiro, também era comum que pessoas escravizadas saíssem às ruas para o entrudo com farinha no rosto e usando roupas velhas de seus senhores. Alguns senhores, inclusive, liberavam seus escravos para participar dos festejos.

O entrudo foi bastante popular até meados do século XX no Rio de Janeiro, quando o prefeito Pereira Passos proibiu a festividade com o slogan “O Rio civiliza-se”. A partir de 1904, com a intensa campanha do prefeito da Belle Époque, o Carnaval carioca passou para os bailes, em espaços privados e regados a serpentina e a lança-perfume.

Até chegarmos ao Carnaval como o conhecemos hoje, especialmente no ano de 2021, foram muitas mudanças. Outras práticas festivas, como o rancho carnavalesco, também se misturaram ao entrudo e foram adicionando mais elementos à nossa folia, tão completa e diversa por todo o país.

Comentários